Fotografia: Pume Photographer © Olá Moz

EM ACTUALIZAÇÃO…

O Vodacom Mozambique Fashion Week, maior evento de moda no país, começou na sexta-feira (01) e até dia 10 de Dezembro apresentará, através de desfiles, as novas tendências de vestuário propostas por estilistas nacionais e internacionais.

Este ano, na 13ª edição do evento foram reconhecidas, através da categoria Fashion Awards, as principais personalidades que contribuíram em 2016 e 2017 para a consolidação da moda em Moçambique.

Fotografia: Pume Photographer © Olá Moz
Fotografia: Pume Photographer © Olá Moz

Agendada para ontem, dia 02 de Dezembro, a gala Fashion Awards realizou-se no Palácio Municipal da Cidade de Maputo, pelas 21H.

O evento foi apresentado pela Ana Gizela e possuía as seguintes áreas de premiação: Melhor Modelo Masculino 2016/7, Melhor Modelo Feminino 2016/7, Melhor Estilista 2016/7, Cantor e cantora mais bem vestidos 2016/7, Apresentador e apresentadora mais bem Vestidos e 2016/7 e Projecto Inovador 2016/7.

Fotografia: Pume Photographer © Olá Moz

A definição dos procedimentos de selecção dos nomeados esteve a cargo dos “Fashion Experts”, pessoas que trabalham no sector da moda, cultura, arte e entretenimento.
O discurso de abertura trazido por Vasco Rocha, antecipava a entrega das premiações e o mesmo foi uma mensagem breve e marcante.

“Estamos na sala de visitas desta bela Cidade das Acácias com a presença de algumas ilustres figuras num mundo relativamente novo em Moçambique ao qual chamamos moda.

Algumas das pessoas, pois muitas mais fazem parte deste mundo e também por vários motivos não estão aqui presentes, mas contribuíram e contribuem no seu dia-a-dia para este mundo de inovação, de diferença, de irreverência e até de mudança de atitudes.

– Há sensivelmente 13 anos, nós desenhamos um projecto que hoje todos conhecem como MFW, um movimento anual de descoberta, de incentivo à criação, de dinamização, de emponderamento e sobretudo de passagem para fora de fronteiras de Moçambique, a imagem de um país jovem, criativo, hospitaleiro, culturalmente rico e acima de tudo com uma vontade enorme de mostrar a sua capacidade no todo e das suas gentes em particular.

– Sabíamos que não era tarefa fácil, como Adam Levi, um famoso Fashion Expert, nas escadarias deste edifício em 2006 dizia pode a moda constituir uma ferramenta de desenvolvimento num país cujo o rendimento médio é de 3 dólares por mês?!, bom essa era a perguntava que ele fazia há sensivelmente 12 anos atrás e creio que conseguimos provar que o evento foi uma ferramenta de desenvolvimento ao longo destes  13 anos.

Hoje alguns estilistas moçambicanos começam a desenvolver a sua marca, o seu negócio de uma forma mais estável e com rendimentos que permitem não só viver do seu sonho e da sua arte, mas também proporcionar empregos e consequentemente gerar rendas para famílias.

De um universo inicial de cerca de oito estilistas, se assim podemos chamar, na altura em 2005, hoje são centenas de jovens que mostram  a sua criatividade e dão forma aos seus sonhos.

Aumentamos o orgulho dos moçambicanos em usar produto nacional e valorizar aquilo que nós chamamos de criatividade nacional.

Muitos ainda hoje nos desfiam a levar o evento para outras províncias e poder também lá incentivar e/ou despertar talentos nesta área. Não deixa de ser nosso objectivo fazê-lo e esperamos no próximo ano, antes do evento final em Maputo, poder visitar duas províncias deste lindo e imenso país.

 – A verdade é que de alguma forma, o elemento “moda” foi introduzido como elemento de cultura nacional e valorização de tradições no Festival Nacional da Cultura. O mesmo junta todas as provinciais e creio que uma opção, uma opção, que poderá ser eventualmente a mais correcta e poderá alavancar o maior despertar de valores de forma nacional poderá ser o próprio festival alinhado com o próprio MFW. Mas, aí caberá certamente a palavra ao Ministério da Cultura e Turismo.

– Apoiamos cursos de fashion designers no exterior, assim como criamos workshops de formação em Moçambique para estilistas e candidatos à estilistas.

Oportunidades foram introduzidas ao escolhermos levar estilistas sem qualquer experiência internacional, numa fase inicial de sua carreira à praças da moda internacionais como Milão, Roma, Porto e Johanesburgo.

Modificamos a sua visão, aumentamos o seu conhecimento quer no intercâmbio cultural, assim como na abertura de novos horizontes.

Desenvolvemos campanhas de Responsabilidade Social com impacto directo na sociedade, prevenção contra o cancro da mama, onde tivemos desvendados tabus, da violência doméstica, dos albinos, do cancro da pele, roubo de crianças, desminagem, foram alguns dos  que o MFW deu uma atenção e um carinho muito especial. Carinho muito especial que também demos quando fizemos festas de Natal para as crianças em estado terminal no Hospital Central de Maputo.

Não vou ir atrás de toda cadeia de desenvolvimento pelo ponto de vista de negócios gerado pela cidade pelo trânsito de pessoas de diversos países na vida de turistas ou eventos, prefiro pegar na imagem positiva que criamos na Cidade em particular, no país no seu todo, no continente africano e no mundo em geral.

Os fashion awards de hoje, da mesma forma que o fizemos há 10 anos, tem dois sentidos, um deles é reconhecer as pessoas, as instituições, quem de alguma forma tem nos apoiado ao longo destes 13 anos.

É evidente que sem eles, sem vocês, sem os modelos, sem as pessoas que carregam as coisas, por mais pequenas que sejam, sem as pessoas que limpam as salas onde as pessoas se sentam e vêem os desfiles, provavelmente o desfile ou o evento não seria aquilo que é hoje.

Então nós, temos uma fase que é o reconhecimento de algumas das pessoas, assim como o fizemos nos 10 anos para outras pessoas na altura.

E temos uma outra fase, que é uma fase que queremos lançar este ano, que é das pessoas teoricamente mais bem vestidas e essa escolha que fique claro, é ou foi feita pelos estilistas estabelecidos de 2016, aqueles que entraram o ano passado no MFW 2016, os estilistas estabelecidos, aqueles que tem mais de três (3) anos de experiência.

É evidente que nem todos vão ganhar, é evidente que uns vão ficar mais tristes que os outros. Este é o primeiro ano e pro ano vamos alargar um pouco mais este processo, para tentar de alguma forma criar um espírito mais positivo, ligado a bem-estar, ligado a uma  forma e uma atitude diferente.

Por isso meus senhores, espero que gostem, é um princípio, é evidente que pode haver falhas, estaremos aqui para corrigir.

Por sua vez, a representante do Presidente do Conselho Municipal, no seu discurso começando por desejar as boas-vindas aos presentes no Palácio Municipal, Albertina Timbane fez referência a importância desta iniciativa (o MFW) trazida pela DDB , sendo que para o CMCM é uma grande honra ser patrono e estar associado à este grande evento. Num ano em que a cidade das Acácias celebra 130 anos, é uma ocasião muito especial estar com a cultura e acolher a primeira edição do Fashion Awards.

Fotografia: Pume Photographer © Olá Moz

Em seguida, fez-se a entrega do Prêmio de reconhecimento às marcas: Folha Verde, Monte Belo, Bernina, Europcar e Centro de Conferências Joaquim Chissano, pelo apoio que tem dado na realização do Mozambique Fashion Week ao longo destes anos.

As músicas românticas de Mauro Flow e Doppaz (da Bang Entretenimento) embalaram a gala Fashion Awards, a isso se somaram as suas vozes e performances, que deixaram o público encantado.

Fotografia: Pume Photographer © Olá Moz
Fotografia: Pume Photographer © Olá Moz

Naquela que foi a sua primeira actuação numa edição do Mozambique Fashion Week, Mauro acompanhado pelo auditório, cantou “romântico” e fechou a primeira parte do Fashion Awards.

Perto do final do evento, o músico Doppaz (com uma rosa na mão), mostrou porque é considerado o “king” do RnB em Moçambique, cantando “Eu jurarei” (em acústico), um dos maiores sucessos da sua carreira.

Fotografia: Pume Photographer © Olá Moz

Mas o melhor mesmo, é conferir os oito (8) momentos mais incríveis da noite que preparamos para si:

1. Premiação à “Melhor Modelo Feminino” – Salva Paulino.

2. Entrega do prêmio ao “Melhor Modelo Masculino” – Inácio Fernandes.

3. Apresentadora Mais bem Vestida – Tatiana Sumburane.

4. Tributo ao Apresentador Mais bem Vestido – Dudas Aled.

5. Cantora Mais bem Vestida – Euridse Jeque.

6. Cantor Mais bem Vestido – Stewart Sukuma.

7. Projecto de Moda Inovador

– Fraternidade sem Fronteiras

–  The Kins

8. Melhor Estilista – Omar Adelino.

O apresentador Dudas Aled e o estilista Omar Adelino não estiveram presentes no evento, porém estiveram na gala através dos seus representantes.

Alguns dos convidados entrevistados pela equipa do Olá Moz, parabenizaram a iniciativa e as distinções, porém sugeriram que após a selecção das figuras, haja uma votação aberta ao público para que as pessoas possam dar a sua opinião e ajudar a eleger os que maior e melhor contribuem para o crescimento da moda no país. “O que ajudaria as pessoas a ter um pensamento mais crítico em relação a moda“.

Não perca, hoje a partir das 15H, no Centro de Conferências Joaquim Chissano, o terceiro dia do Vodacom Mozambique Fashion Week com desfiles da categoria kids/school.

DEIXE UMA RESPOSTA