O músico moçambicano, Luís Pereira, ou simplesmente Stewart Sukuma, recentemente eleito o “Cantor Mais Bem Vestido” 2016/17, na gala Fashion Awards do Vodacom Mozambique Fashion Week, manifestou-se em torno de notícia avançada pelo portal Club of Mozambique.

A notícia publicada na última quinta-feira (14), dá conta que o Serviço Nacional de Imigração Moçambicana (SENAMI) está a tomar medidas disciplinares contra sete funcionários da imigração que sabotaram a visita de um navio de cruzeiro à Maputo no último domingo (10).

Para o cruzeiro, o navio transportava, não 400 turistas, como as primeiras histórias relatadas, mas sim 564, que tinham a intenção de passar várias horas em Maputo. Entre eles 341 eram americanos, 131 canadenses, 18 alemães, 14 australianos e 11 britânicos, enquanto que os restantes cidadãos eram de outras nacionalidades. Para visitar Maputo, cada um dos turistas deveria ter pago 50 dólares norte- americanos – ou um total de 28.200 dólares. Este foi o dinheiro perdido pelo estado moçambicano quando os turistas não conseguiram desembarcar porque os funcionários da imigração alegaram que o equipamento para verificar passaportes e emitir vistos fronteiriços não estava a funcionar. Cada turista certamente teria comprado comida, bebida e, possivelmente, lembranças enquanto estivera em Maputo – com esta situação, vários foram os milhares de dólares perdidos para a economia da capital moçambicana.

Em publicação feita no seu perfil do Facebook há menos de 24H, o cantor reage ao sucedido e pede que os responsáveis tomem medidas por esta “indisciplina“.

Cansei de ficar calado. É minha area, cultura e turismo e tenho toda legitimidade de falar.”
Qual é o destino que queremos dar a este país?, pergunta Stewart.

“O turismo é a maior e a mais segura fonte de rendimento de Moçambique e nós não temos consciência disso. Apliquem-se medidas severas aos responsáveis por este desmando.”

“Este e outros que acontecem todos os dias. Queremos avançar e estes tipos só nos atrasam”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA