Por: Precidonio Uamusse

OS ALUNOS e professores devem pautar por um processo de ensino e aprendizagem activo, isento de tráfico de influências, como forma de dotar os estudantes de competência e profissionalismo nas suas áreas de formação.



O repto é de Ernesto Nhanale, docente e investigador na Escola Superior de Jornalismo (ESJ), que falava como orador principal, na última sexta-feira (02), durante a Aula Inaugural da abertura do ano académico desta instituição de ensino.

Segundo Nhanale, existem alunos que actuam passivamente durante a sua formação, cuja preocupação é terminar o curso só para adquirir o certificado de habilitações, mesmo sem competências que lhes possibilitem a lidar com novos desafios.

O  alerta foi também para professores, que se fazem às salas de aulas sem compromisso de tornar os seus alunos cada vez mais competentes, limitando-se a orientar os seus educandos superficialmente.

“Se olharmos para a nossa realidade, sem grande perícia, podemos dizer que temos no nosso sistema de ensino professores e estudantes posicionais. Isto é, professores que se limitam ao exercício da função a nível de lugar que ocupam. Tanto os estudantes quanto professores posicionais são actores do processo de ensino e aprendizagem que, somente, se servem da posição para representarem os seus interesses”, constatou Ernesto Nhanale.

Para ultrapassar este viés, Nhanale sugere que os alunos procurem continuamente se imbuir do conhecimento científico, como via de adquirir capacidades e autonomia de estarem a altura de desafiar quaisquer circunstâncias da área em que actuam. 

Por outro lado, no seu entender, os professores devem exercer as suas actividades como missão de contribuir para a evolução e o bem-estar da sociedade, zelando sempre pela responsabilidade e qualidade do ensino, servindo de fontes de inspiração para os estudantes.

Refira-se que com dez anos de existência, a ESJ lecciona os cursos licenciatura em ciências de comunicação e de informação nas espacialidades em Biblioteconomia e Documentação, Jornalismo, Publicidade e Marketing e Relações Públicas. Ernesto Nhanale, é doutorado em Media, Comunicação e Cultura pela Universidade Autónoma de Barcelona (Espanha).

DEIXE UMA RESPOSTA